Resenha: Anna e o Beijo Francês

by - outubro 28, 2014

Olá Corujas! Resenha nova no blog, dessa vez com o livro Anna e o Beijo Francês por Stephanie Perkins, e já aviso: Cuidado, pode conter Spoiler.

Não julgue um livro pela opinião de  alguém, tente ver o novo da sua forma, e tirar suas próprias conclusões, a leitura nos permite isso. Mantive essa frase nas duas ultimas resenhas e não vou abadona-la, porque não existe uma maneira melhor de dizer isso.

Anna e o Beijo Francês

anna-e-o-beijo-frances-dama-turquesa
Nome do livro: Anna e o beijo francês
Autora: Stephanie Perkins
Editora: Novo conceito
Páginas: 286
Lançamento: 2010

Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Se eu tivesse lido esse livro antes de fazer a TAG: Doenças Literárias, ele com certeza teria ficado com a opção de doença diabetes. Esse livro é o mais fofo da minha estante, então se você procura um romance com uma pegada mais adolescente, uma leitura leve, divertida, e que pode se tornar um guia incomum de Paris, que se entregue a essa leitura.

Anna Oliphant tem 17 anos quando o pai, que é um escritor famoso decide que ela precisa passar um tempo fazendo intercambio na Franca, e por mais que toda a garota do mundo teria talvez se apaixonado pela ideia, Anna não quer largar sua vida na América, onde tem sua melhor amiga, família, e o menino que ela gosta. Mas mesmo chateada ela se muda para a cidade luz,Paris para estudar em uma escola para americanos fora da América.

Mas no primeiro dia na SOAP ela faz sua primeira amizade a Meredith, uma garota que ama futebol, e tem um estilo bem despojado. E em seguida, quando sai do quarto esbarra em Étienne St. Clair. Ah, St. Clair, talvez o maior clichê da história. St. Clair é lindo, inteligente, rico, atencioso, tem sotaque inglês, e tudo mais que o garoto popular da escola tem, incluindo namorada.
Adoro me sentar ao lado dele na aula de física. Encostar nele durante as aulas de laboratório. Sua letra feia nas nossas folhas de trabalho. Adoro entregar sua mochila quando nossa aula acaba porque assim meus dedos ficam com seu cheiro pelos próximos dez minutos. (...) Adoro sua risada de menino, suas camisetas amassadas e seu gorro de crochê. Adoro seus grandes olhos castanhos e o modo como ele morde as unhas, e gosto tanto do seu cabelo que eu poderia morrer. Só tem uma coisa que eu não gosto nele. Ela.
Anna então adentra a roda de amigos de Meredith que por obviedade dos destinos literários também é apaixonada por St. Clair, ainda na mesma mesa estão Rashimi e Josh, que namoram. O maior problema de Anna na adaptação na cidade é dado pelo fato que ela não sabe francês, e ao longo da história St. Clair quem a ajuda, e assim, existem longos trechos dos dois juntos fazendo um tour pela cidade mais romântica já criada.

Muitas brigas, discussões, diálogos de perder o folego e  ter vontade de socar a Anna e o St. Clair por não perceberem as coisas mais óbvias da vida, mas é uma história muito boa mesmo. E mesmo que pareça que a grande mudança na vida de Anna é a mudança de continente, na verdade o que mais a afeta é a mudança das pessoas que a rodeiam, que interferem em sua vida.

O Livro é ótimo e eu o recomendo para qualquer um que precisa lembrar como um romance inocente pode ser complicado, ou apenas se você procura um romance fofinho.

You May Also Like

2 comentários

  1. Esse livro é muitoo lindo!
    adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Linda! E sim, esse livro é muito fofo!
      Beijos!

      Excluir

O que você acha disso?