Agradar, sempre, a você

by - maio 25, 2014


Agradar as pessoas, às vezes, pode parecer uma tarefa difícil, mas... Espere aí, agradar as pessoas? Primeiramente, você tem é que agradar a si mesmo, ter a plena certeza e consciência que é por você e para você que seus esforços, ações e pensamentos devem ser direcionados. Muitos se preocupam com isso, talvez, por poderem se manter numa zona de conforto e fazer com que as coisas e situações permaneçam sempre em uma inércia cômoda; porém, existem coisas muito mais importantes, e que merecem destaque. Por exemplo? Respeito. Autorrespeito seria um termo mais adequado, diga-se de passagem. É comportar-se coerentemente com seus próprios valores. E a própria definição já diz por si só: próprios valores. E não de terceiros.

E concentrar a energia e os esforços presentes em você para você mesmo é o que realmente faz a diferença. Preocupar-se e sobrepor as vontades de outros às suas somente te confina em um espaço no tempo onde sair é uma tarefa árdua, ainda mais porque o comportamento se assemelha ao de um vício qualquer: quanto mais você o faz, mais difícil é conseguir se desprender das amarras que te prendem. E isso pode sim ser aplicado à realidade e ao comportamento humano.

Porém, hoje em dia, a superficialidade está mais comum do que se imagina, e com isso, a facilidade com que determinadas situações se sucedem é surpreendente. Por isso é sempre necessário estar atento e, mais ainda, resistente. Resistente no quesito de colocar-se em prioridade, que é o ponto dessa conversa. O que não significa que você tem que parar de se importar com os outros, ainda mais porque importar-se é diferente de exaltar e agradar.

Portanto, pense em você, aja por você, lute e aprenda por você. Resumidamente: viva por você, priorize-se e se valorize. E o que vier é consequência.

You May Also Like

0 comentários

O que você acha disso?