" Kal passa por maus bocados" Diz André Fantin Referente ao seu novo Livro.

by - agosto 22, 2011

Em uma entrevista comigo no ultimo domingo dia 21 de Agosto de 2011, o autor de Kal foster e o Livro de Merlin, André Fantin, conta sobre vida e obra, e projetos para o Futuro!


Máira Volpato- Em que ambiente costuma escrever?e sob que condições?
André Fantin- Gosto de escrever à noite e de madrugada, sozinho, no meu quarto e ouvido música.

Algum autor, ou pessoa, influencia seu modo de escrever?
A própria Rowling tem uma narrativa que sempre me envolveu muito, acho que posso dizer que aprendi a escrever com ela, mas recebi muita influência de todos os autores que li, como Dennis Lehane, Dan Brown, Christopher Paolini e Jeff Lindsay.

Como é escrever um livro em um país como o Brasil, onde as obras são geralmente conhecidas por caírem somente no vestibular? É realmente um desafio. Essa questão de livros para vestibular realmente é um carma! Sempre fui contra e mesmo tendo passado desta fase continuo sendo. A gente tem que ler porque gosta, não porque é obrigado. Ler Grande Sertão Veredas ou O Guarani no ensino médio não me parece muito “justo”. As obras devem ser sim apresentadas aos alunos, mas como opções. Teríamos mais leitores no Brasil se começássemos lendo histórias “mais leves”, como o próprio Kal Foster. A pessoa tem que primeiro gostar de ler para depois conseguir ler obras mais pesados.

Qual seu autor, Brasileiro, e ou Estrangeiro preferido?
Dos autores nacionais eu gosto muito de Machado e Aloísio. Para ser sincero, não conheço muito bem as obras dos autores contemporâneos. Autor estrangeiro, no momento, estou preferindo Jeff Lindsay.

Você comemora o dia nacional do livro? De que forma?Ano passado troquei o meu avatar do Twitter durante toda a semana do Dia Nacional do Livro para a foto de autores nacionais.

Qual a motivação inicial para Kal Foster e o Livro de Merlin?
Bem, com treze ou quatorze anos eu comecei a desenvolver um jogo em um programa chamado RPGMaker, na época o nome do jogo era André e o Livro de Merlin, rs. Anos mais tarde, ajudei o meu primo Raphael a escrever uma história para a professora dele, depois que terminei, quis escrever a minha própria narrativa, então dei um up na história do meu jogo. Na mesma época eu comecei estudar a Wicca e quanto mais estudava, mais me interessava em escrever sobre bruxaria. 

O que significa sua obra pra você?
Significa muita coisa. Mas o principal foi a minha realização pessoal. Escrever um livro não é trabalho simples e como eu sou redator, significou muito para o meu trabalho.

Há, no livro, algo da sua própria vida?
Bastante! Diluí em alguns personagens características minhas e muitos deles reúnem características dos meus amigos. Algumas coisas pelas quais o Kal passa durante a história, eu já passei também, isso me ajudou na hora de escrever
Existe alguma característica sua nos personagens? 
Não tem só um personagem com minhas características. Têm vários. Tem um pouco de mim no empenho do Damon, nas respostas malcriadas do Kal, na paciência do Cacius e até no sadismo do Kricolas. 

Avalon fica em meio a floresta amazonica, algum motivo especial para isso?
A professora de Geomagia explica um pouco sobre isso.

Se pudesse escolher algum feitiço do livro para possuir, qual seria? Por que?
Deixa eu pensar,vou consultar a lista de feitiços,Acho que eu fico com o Sendart iria economizar em torpedos.

Que personagem de ficção gostaria de ser na vida real?
Gostaria de ser o próprio Kal.

Sobre Kal Foster e Harry Potter, você não tem medo que venha a existir uma comparação sobre ambas as obras?Já existem, mas isso não me assusta. Não existe só uma história sobre vampiros e lobisomens, porque só pode ter uma sobre um bruxo que estuda?

Quais são as suas ambições a curto e a longo prazo?
A curto prazo finalmente lançar o livro e poder vender para o Brasil todo. A longo prazo, escrever os outros três livros que restam da história e poder viver disso.

Como você se sentiria, se as pessoas que leem seu livro, criarem paginas para ele na internet?
Muito feliz. É uma sensação de trabalho realizado e de que estou fazendo uma coisa que as pessoas gostam, que meu livro fez alguma diferença para elas. Ser querido é sempre bom.

Poderia nos adiantar alguma coisa sobre o próximo projeto?
Vamos ver o Kal passa por maus bocados, péssimos por sinal, e reviver alguns dramas.

THAT'S ALL FOLKS, Espero que tenham curtido a entrevista, como eu curti faze-la! Beijos e muito obrigada ao André. Sucesso!

Clique para saber mais sobre André Fantin e Suas obras.

You May Also Like

3 comentários

  1. Veja só! vc nem me avisou que postou, tive que achar por acaso =Dbjoos e obrigado 0/André Fantin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente! Mas ai está. Beijos!

      Excluir

O que você acha disso?